BOIADEIRO

Os Boiadeiros são espíritos de pessoas que em vida foram vaqueiros ou peões e com o manejo do gado tinham ligação. São amplamente evocados pelo plano espiritual superior para a descarga pesada de um templo, de seus médiuns e seguidores. Normalmente apresentam-se como os Caboclos e são muito autoritários.

É uma linha de trabalhadores extremamente poderosa contra as demandas espirituais, de grande força e também não andam sozinhos. Quando em guerra unem-se em legiões, o que os torna imbatíveis contra as forças do mal.

Em seus pontos cantados, sempre de boa rima, está sempre a figura do boi e do cavalo. Simbolicamente o boi representa a situação sobre a qual não se pode perder o controle. Nas descargas espirituais afastam obsessores os quais são sempre amarrados fluidicamente e em seguida afastados do templo.

Usam basicamente quatro cores em suas guias: o vermelho dedicado a Ogum, o verde dedicado a Oxossi e o roxo por devoção a Santana, que é conhecida como a sua padroeira, e pela santa católica têm enorme devoção. E utilizam o branco, por devoção a Oxalá considerado por eles como o "Rei dos boiadeiros".

Da mesma forma que os baianos, os boiadeiros depois de um certo comparecimento aos trabalhos, tornam-se amigos e confidentes e a eles podemos pedir ajuda em situações que necessitem muita energia.

Utilizam em seus trabalhos cigarros em suas defumações, berrantes, chicotes, laços de couro e apreciam bebidas como o vinho ou aguardente.

São muito respeitados no meio umbandista, já que provaram que trabalham basicamente na vibração de Ogum. Entre os protetores, são os mais evoluídos espiritualmente, são sempre muito sérios em tudo o que fazem e ensinam. E da mesma forma que os nossos Guias, não trabalham e nunca cruzam a linha para a esquerda e com eles ninguém brinca, tenha a certeza disso, a tremenda força vibratória que invade o terreiro no momento da chegada e da incorporação da linha é sentido por todos, seja por médiuns ou aqueles que assistem aos trabalhos.